sábado, 27 de junho de 2009

Lua.

Quando Lua chegou em minha vida, tudo ganhou cores. Eu era tão seco, tão vazio, tão egoísta. Uma parte de mim nada sabia do mundo e a outra só levava pontapés dele. Minha vida não tinha céu e, meu amigo, só eu sei o quanto uma vida sem céu é triste. Eu era a sombra do que não conseguia ser perturbada pelas frustações do que tentava me tornar, eu era tudo o que a frieza mais apreciava, amando de forma fria, vivendo de forma fria. E então ela chegou.
A primeira vez que eu a vi, ah, foi amor. Não digo só de primeira vista, ou de primeiro toque, de primeiro cheiro, digo simplesmente amor. Aqueles olhos moveram tudo que havia dentro de mim de uma forma que eu não pude resistir. Ela era tudo que a beleza podia formar, e, ao vê-la, eu pensava como poderia ter vivido até ali sem que meus olhos tivessem visto Luane. A partir daquele dia ela se tornou minha Lua, o céu que agora dava sentido para que eu caminhasse abaixo dele.
E a primeira vez que Luane me sorriu...ah! Que alegria! O sorriso de Lua era como uma flor que se abria, uma canção que tocava, um luar. Aquele sorrir tímido, acanhado, repleto de vida, me atingiu tão bruscamente que eu o retribui, logo eu, tão frio. É que essa menina tem um jeito tão leve de ser, uma graça, um mistério. Eu não conheço quem tenha resistido à minha Lua. E a primeira vez que seguramos as mãos? Para mim foi como segurar o mundo entre os meus dedos. A primeira vez que ela andou ao meu lado? Que começamos a dividir o mesmo caminho? Ah, era guiar um tesouro, o meu tesouro. E a primeira vez que Luane chamou-me pelo nome, convidando-me para sua vida, todo o meu gelo se quebrou e eu me abri.
Lua é a menina que muda as fases, que renova as noites, que desperta amor. Ela é capaz de iluminar a escuridão da alma, de prender olhares, de atrair amores. Ela encanta quem a rodeia, ela embriaga quem a comtempla. Quem a ver hoje verá não só uma mulher, mas um excesso de doçura, de beleza, de brilho.
E meu amigo, hoje é noite de Lua cheia. É o dia em que Luane derramará seu manto sobre todo este lugar e iluminará a todos como fez comigo. Vês aquela porta? Vês toda esta decoração? Percebes esta música, este cortejo? É para ela. Partindo daqui, Lua trilhará novos céus, Lua gerará estrelas. Em breve ela virá de branco, entregando todo o seu brilho. Entendes meu nervosismo? Eu, que a vi Lua nova, Lua crescente, criança. Fui eu que a tive entre meus braços, eu que obtive seus sorrisos, eu que cantei para que sua luz dormisse, eu que ouvi suas primeiras falas, seu choro, suas fases, e agora és tu quem a ganha.
Por isso, amigo, entenda estas lágrimas que me caem dos olhos. Não são de dor. Apenas hoje é o dia em que te entrego o tesouro que mais me custa, a lua das minhas noites, aquela que me abriu o peito. E entenda que tudo que mais quero é que a preserves lua, brilhante, feliz. Quando Luane chegou em minha vida, amigo, eu era só dor. Por isso desejo que ela faça em sua vida ainda mais do que fez com a minha. Não, não é fácil entregar-te minha filha, amigo, mas assim é a vida. E Lua encontrou em você um mar para refletir, e juntos vocês serão um.
Apenas te digo que a faça não só tua lua, mas também o sol. Que em ti ela possa brilhar mais. Preserve o sorriso, entenda suas fases, ande ao seu lado, ouça sua voz e limpe as lágrimas. Mas me entenda agora. Deixe-me chorar a felicidade de completar o ciclo enquanto preparo-me para conduzir nossa Lua por este tapete, rumo a você. E, depois, torne-a luar.
____________________________________________________________________
* Gente, sei que eu ando sumida da Blogosfera e peço desculpas... eu ando na correria de fim de semestre na faculdade, tentando vencer as provas e trabalhos. Se eu sobreviver (rs), prometo que volto com tudo, falta bem pouquinho!! Logo voltarei a visitá-los e tudo que ficará mais ativo por aqui. Obrigada pelos comentários! Bjô!

8 Piruetas.:

Luana Ferraz disse...

Nossa, eu me emocionei, que linda carta de amor de um pai para filha, e eu que tb sou lua, me senti ainda mais viva e desejando encontrar a entrega desse sol...

Karenzinha disse...

Bravoo!!!!!
Lindoooo!!!

Adorei vou acompanhar, preciso de leituras assim, que falam ao coração e nada mais.

Abraços

SOLDADONOFRONT disse...

...passei por aqui..

..Muito Bom...

!!@v@nte!!

Pri C. Figueira disse...

Que doçura de texto!
Palavras que falam de amor, de entrega!
Realmente um texto emocionante!

Lindo!
Bjs

Jaya disse...

Poesia poesia poesia.

Tão tão suave. Doce. Lírica. Singela.

Ah, dona Ká. Você não sabe escrever feio nessa vida, né? Quis ser Lua, até.

Beijo, frô.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amiga!Estive passando, avistei teu espaço, invadi, gostei e não resisti em dizer-te que gostei bastante do texto, consistente e muito bem coordenado. Parabéns!

Faltou somente segredar que a mesma é nova, anda de quarto em quarto, e, quando aparece é cheia. Isso, aquí pra nós, não espalha.

Perdoe-me pelas baboseiras.

Beijos,

Furtado.

Andréia disse...

cada linha me emocionou.. muito muito lindo msm

beijossss

Bruna.K disse...

perfeito!
achei q era mais uma melação e até relutei em ler... hahahha
mas foi lindo! lindo!
te amo!
bjo

 

Blog Template by BloggerCandy.com