segunda-feira, 27 de abril de 2009

Entre Pai e Filho. [Parte 2]

Eu já sabia que era hoje, filho. Eu sabia que este era o despertar do sol pelo qual eu esperava desde muito tempo, sabia que virias. E saber isso, desta forma tão única e pura, é o que me faz pai.
Sabe, hoje quando acordei e respirei o dia pude ouvir teus passos na minha direção. E, naquele momento, nada era mais lindo do que aquele som. Eu então fui até seu quarto (intacto desde sua partida) e abri as janelas, para que pudesses te refrescar da viagem. Fui até o portão e esperei.
Mas antes quero dizer-te que sentei e esperei todos os dias, mesmo sabendo que tu não virias. Porque eu sabia que cada dia que terminava sem a tua chegada era um dia a menos de espera.

Então te vi. De longe o sol desenhou a tua forma no caminho e o meu coração te sorriu. Todas as cores do dia se fizeram tuas e eu vim correndo ao teu encontro, pois não pude conter a alegria de te ver voltar. E te ter assim, junto do rosto, faz a felicidade ser palavra pouca pra descrever.

Espere, filho, não te envergonhes diante de mim. Amor não é condição, é realidade. Agora não mais importa por que partiste, tua revolta, teu passado... importa que és meu filho e nem teus piores erros poderão mudar isso. Sempre foste meu filho, sempre serás, e o amor que é amor não está sujeito a erros ou acertos.
Quando mais esperas meu desprezo, te ofereço meu abraço. Esperas a servidão, te ofereço a primazia. Eu não preciso te receber porque nunca quis te deixar partir. Sempre estive com você, mesmo sem perceberes.
Troque as vestes da tua dor pela novas roupas que te entrego. Renove tua aliança comigo pelo anel que te ofereço.

Sê bem vindo de volta, meu filho. E entenda que sou seu pai, e que por isso o meu amor por quem você é supera até seus erros.


Continuação deste texto aqui, baseado na párabola do filho Pródigo.

6 Piruetas.:

Pri C. Figueira disse...

Entre tantas coisas esse é o maior dos motivos que me faz ser tão grata, mais que isso a decisão de amá-Lo (apesar de Sua escolha ter sido primeiro) e o privilégio de serví-Lo!
Não importa o que eu faça, seu amor é o mesmo, ou seja, não é condicionado aos meus erros e acertos e é esse amor me faz querer honrá-Lo e obedece-LO porque simplesmente não quero que Ele se entristeça (por mais que eu o faça!).
Fico triste qdo sei que o entristeci, pois sei do tamanho amor que Ele tem por mim!

Essa história é algo que me toca profundamente, só posso agradecer e tentar retribuir esse amor!

Lindo texto Ká, como sempre são!

Bjs...

lucas rolim menezes disse...

Adoro o sabor doce da graça!

Muito belo o texto!

Partes que destaco
"Mas antes quero dizer-te que sentei e esperei todos os dias, mesmo sabendo que tu não virias. Porque eu sabia que cada dia que terminava sem a tua chegada era um dia a menos de espera."
"Amor não é condição, é realidade."

Bjs

Bruna.K disse...

Lindo como sempre...
Esse amor que nos constrage... sempre assim!
Que amor pode ser maior?
s2 LOVE JESUS s2

Te amo, amiga!!
Bjo, Mu

Jaya disse...

As palavras escorrem de você como se isso fosse a coisa mais natural do mundo, Ká.

Refleti tanto em cima dessas letras. E de tão bem postas, deu pra brincar de fazer pintura, com os sentires. Prosa, poesia, você.

Precisa dizer que é lindo?

[Eu digo: é lindo!].

Beijos.

P.S.: SAUDADES!

Manú disse...

O Avesso dos Ponteiros é pra falar do tempo, do vento e de lembranças boas (outras ruins!) que não voltam mais...
Apareça pr'um papo sem hora pra acabar!...

http://meusponteiros.blogspot.com/

Denise disse...

Amar
Amar e Amar

Amar incondicionalmente é amar a PESSOA os erros,esses são estados e como estados mudam.

por isso esse amor real e verdadeiro existe apesar de e não por causa de.

beijos

Denise

 

Blog Template by BloggerCandy.com