quinta-feira, 19 de março de 2009

Silêncio.

Cale-se. Hoje eu não quero o dia. Nem as cores, nem a escuridão. Quero ausência do externo. E é tão imenso o desejo da paz que me roubaram que eu preciso desabafar os gritos de silêncio que me transbordam a alma.
Nem abraços, nem amores, nem um beijo delicado e muito menos um calafrio fogoso. Não desejo sorrisos, nem lágrimas, nem longas conversas ou segredos desvendados. Eu não quero nada.
Me deixe derramar versos para o nada que persigo hoje, sem razão traçada, sem sentido preciso.
Não quero compreensão nem dúvidas. Cale-se, por favor.
Eu preciso de pelo menos um minuto de poesia pura, de música branda. Preciso de mim, por mim mesma.

7 Piruetas.:

lucas rolim menezes disse...

...

Maria Fernanda disse...

silêncio...

CeciLia disse...

Karine,

teu texto me traduziu, hoje mais do que nunca. Preciso. Fundo. Exato.

Beijo,

Prazeres de Amélie disse...

teu texto me traduziu, também.

ALF disse...

A música mais linda toca no silêncio de nossa alma.

Texto belíssimo e comovente.

;)

Carlos J Néri disse...

teria mil coisas a falar sobre o texto...mas contemplar e respeitar....parece-me mais interessante.
Enfim....belissimo texto...
Belissimo blog.....que bom que ainda restam coisas inegociaveis...

=)

hosana disse...

"Eu preciso de pelo menos um minuto de poesia pura, de música branda. Preciso de mim, por mim mesma."

.
um pouco do que sinto agora também...

 

Blog Template by BloggerCandy.com