quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Catavento.

Não me venha falar sobre a tua hora,
que minha sina já gritou-te o tempo,
e toda a música que joguei lá fora
só te faz cantar mais, aqui dentro.

Eu não me agüento, eu pinto o agora,
eu rasgo a seda que cobre meu intento,
mas você me revira, você me ignora,
me rodopia pra me prender, catavento.

Eu sopro longe, eu vou-me embora,
mas tu me chamas com teu canto lento,
eu me confundo, e tu me devoras,
refresco tua estação inteira, é meu talento.

E se me nego, se me faço demora,
teu querer é sutil, teimoso, ciumento
você me revira, você me melhora,
me faz suavemente assim, teu vento.

9 Piruetas.:

lucas rolim menezes disse...

Quase ouvi música por trás de sua poesia. E imaginei Adriana (Partimpim)Calcanhoto dedilhando o violão e cantando suave sua melodia de ventania e cataventos

beijos

Glau Ribeiro disse...

Karine,

Gostei demais desses teus versos. Me fez lembrar "É hora da virada", da Ana [Carolina]. Acabei de voltar do trabalho escutando as palavras dela durante todo o caminho. [Adoro!]

Não sei se por ter acabado de cantá-la, mas seus versos só fizeram com que a letra ficasse ainda mais presente em mim.

Adorei.

Beijo!

p.s.: To de livro novo. "Anotações da Glau" não existe mais. Venho agora falar do Cotidiano Nosso [porque todo mundo tem um pouco misturado]. Passa lá: cotidianonossoo.blogspot.com

=D

Átila Siqueira. disse...

Lindooooo!

Amei teus versos, tão profundos e tão bem rimados, como os quadros dos grandes pintores, são com cuidado pintados.

Adorei a profundidade e o romantismo de seus versos. Estou feliz em poder lê-los.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

Débora disse...

O amor que atraí e traz "confusão" de decisões é o mais arrebatador.
É o tipo de amor que não sabe o que faz; Se dorme para sonhar com ele ou se fica acordada esperando sua chegada ou quem sabe uma mensagem no celular.
Seus textos são sempre bons. Parabéns!

Andréia disse...

lindos versos gata... amei!

beijos

Aline disse...

Olaaaaa

Nosssa muito lindo aki te encontrei no blog da Pri

Tbem adoro a Deus com danças visita la ok

Bjussss

Filipe Garcia disse...

Oi Ká,

gostei dessa brincadeira que você fez com as letras, de rodar os versos como num catavento, dissipando amor aos quatro cantos.

Como eu disse a você, vi muito do amor cristão, da entrega verdadeira. E poder enxergar esses rastros de evangelho da sua poesia me deixa muito feliz. Você carrega Cristo pra todo canto, traz pra si e depois devolve ao mundo, como um catavento.

Eu não sou muito fã de poesia. Leio pouco. Mas você conseguiu me prender. Ficou tudo muito bonito: o tema, os versos, os efeitos. Não tinha como não gostar.

Um beijo pra você!

Nanda disse...

Dá pra escrever mais e mais e mais e mais e mais? Dá? Porque eu nunca me canso de te ler! \o/

Linda a poesia! \o/

Beijões s2

ALF disse...

A poética é cativante. Essa maneira de expressar, esse se entregar. Magnífico o talento com as palavras. Maravilhoso ver como fico harmônico e suave essa poesia.
Ficou doce.

Adorei, de verdade.
;)

Beijocas

 

Blog Template by BloggerCandy.com