sexta-feira, 16 de maio de 2008

O primeiro vôo.

No primeiro dia em que Marcela voou, trocou o mundo pelas estrelas falantes, rompeu sua escuridão em asas reluzentes e foi-se rumo ao arco-íris.
Surpreendeu-se ao sentir em seu sangue o vermelho pulsante da vida, o calor estreito do céu e a forma palpável das nuvens nevoando o caminho. Viu que enganara-se até então, pois nuvem não era macia, nuvem era densa, era solidão. Errado estava quem disse que eram singelas gotas de sorrisos temperando o azul.
Marcela calçou o vento, e soprou seus olhos por toda a extensão. Contornou o imenso de seus dias enquanto deixava os pés desenharem traços cor de liberdade. É, cor da liberdade, aquela que ofusca o olhar causando explosão no peito. A cor que forma felicidade quando combinada com o rosa de amor.
Empolgada em explorar o céu, ela também descobriu o universo. Repleto de novos aromas, de novas visões. E conheceu uma música da qual desconhecia a origem, mas que a fazia deixar o corpo leve e a mente tão calma...
Porém, vôou tanto Marcela, que perdeu-se na curva do talvez, deixando o pedaço de uma asa preso em uma estrela. Caiu a moça de volta à terra, e o fez chovendo lágrimas. Perdera a alegria de voar, perdera a música do céu.
Todos as noites sentava em seu jardim, e olhava as estrelas tentando tocá-las, sorvendo saudades, tecendo viagens. Era lá o seu lugar.
Foi quando em uma delas resolveu fechar os olhos. Levantou-se e estendeu as mãos para o céu. E então, surpresa, escutou novamente aquela música. Ela não vinha de cima, mas sim dela mesma. Ela era a origem de sua música. Guiada pela melodia, a moça novamente deixou o corpo soltar-se, ali, envolto em plena satisfação e gozo. Movimentos surgiram dos compassos: um para as estrelas, um para o sol, outro para as nuvens... Por fim, o salto para o azul. E Marcela pode sentir-se, novamente, no céu. Ficou a noite toda entregue aos movimentos de sua sinfonia.
Amanhecida, pôde entender. Não precisava de asas para voar a vida. Marcela descobriu a dança, as asas mais completas que alguém pode ter.

13 Piruetas.:

Andréia disse...

que lindo o texto! eu já fiz ballet e era aonde eu renovava o meu humor. e ainda amo dançar

beijosssssss

Camilinha disse...

Lindo!!! E suave!!

Na verdade, sempre podemos recomeçar. Nem sempre do começo, mas recomeçar, né?!

beijos daqui...

Jaya disse...

Ká,

Isso aqui:

"Porém, vôou tanto Marcela, que perdeu-se na curva do talvez, deixando o pedaço de uma asa preso em uma estrela. Caiu a moça de volta à terra, e o fez chovendo lágrimas. Perdera a alegria de voar, perdera a música do céu."

Tem jeito de reverter isso voando em danças? É tão reconfortante a idéia! Rs. É bonita tua história. Deu até saudades da época em que se podia sonhar em ser bailarina.

Beijocas.

MARIUS QUIRÓZ disse...

É tanto que se pode "ver" nesse texto emocionante, surpreendente.

Mais um momento mágico!


Bjo

Ariana disse...

Tu escreves mto bem, adorei o texto!

Beijo*

Lucas disse...

belíssimo esse texto seu...

muito obrigado por passar em minha terra... e muito obrigado por me achar digno de por meu mundo linkado no seu inegociável chão.

abraços

Juliana Caribé disse...

Eu sou como a sua Marcela: quando eu danço é quando sinto que posso tocar o céu...

Beijos.

.linny disse...

flor que lindo texto, doce de ler.

a clara menina Clara disse...

Desculpa eu não li o texto, só me restringi a imagem. Ela fala mais,pra mim, do que qualquer palavra que você pudesse deixar por lá.

beijo!

Filipe Garcia disse...

Karine,

Tão bonita sua fantasia... percebi um tom pueril, inocente como aquele presete em livros infanto-juvenis. E o tom casou perfeitamente com o texto porque é realmente necessário falar de coisas adultas como se se falasse a uma criança. Nós, adultos, ás vezes somos bestas demais pra entender qualquer mensagem.

Se a dança serve pra me ajudar a voar... tenho que providenciar algumas aulas urgentemente! rs

Beijo.

Alice disse...

...dançando, voando, sorrindo e vivendo, como uma fada secreta embalada ao vento....

Adorei sua "dança" ...


bjkasssss

Pri C. Figueira disse...

Nas minhas caminhadas pela internet encontrei o seu blog... simplesmente maravilhoso! O que é esse texto, parece até que me conheces, conseguisse descrever exatamente o que penso sobre a dança... um momento de liberdade!!!
Parabéns pelo blog, ganhasse mais uma leitora!

Bjs

Fêrnanduu disse...

Oi, estava olhando o blog do meu amigo fernando, o butiá, e vi teu link no blog dele e resolvi vir olhar, e gostei, bastante da proposta do teu blog, te coloquei nos meus favoritos, se me permitires, postarei sempre que puder..
aatt,

 

Blog Template by BloggerCandy.com