sexta-feira, 14 de março de 2008

Para os comentários na postagem "Yoñlu".

Olá..

Primeiramente, gostaria de agradecer pelos tantos comentários na postagem de Yoñlu. Obrigado por divulgarem suas opiniões aqui, sintam-se a vontade sempre.

Quanto a tudo que foi escrito, por mais que tentemos entender a morte ainda é algo que o homem desconhece explicação, e torna mais difícil ainda quando o próprio homem a provoca.
Me entristeci com alguns comentários, e até pensei em excluí-los, porém acho que no momento em que usei deste espaço- um blog público- para falar do assunto, devo respeitar o que é comentado.

Não nos cabe definir as intenções do garoto a suicidar-se. Isto que é o centro da questão. Não concordo com alguns que disseram que este foi um feito para chamar atenção ou fruto de um mimo, porém respeito.
O objetivo de minha postagem foi mostrar a todos quem era Vinícius, um grande artista que acabou tomando uma decisão errada. Para aqueles que disseram que é falta de Deus, eu não conheci ele para dizer...
Mas sei que Deus é aquele que nos dá cada vez mais vontade de viver. No caso de Yoñlu, o que me chocou foi o apoio "virtual" que ele recebeu... Como era seu relacionamento com Deus é algo que não posso argumentar, apesar de saber que a vida sem Deus é vazia.
A internet tem gerado vítimas, o mundo tem gerado vítimas. Que papel temos feito? Aquele que guiará para um caminho de morte ou um conselheiro de vida?
Deixo aqui registrada minha profunda tristeza no caso de Yoñlu. E reafirmo tudo que escrevi. Deixo meus pêsames a família e aos amigos.
É uma pena que fatos como estes precisem acontecer para que venhamos a discutir sobre o valor de uma vida.
Obrigado a todos!
Link da postagem de Yoñlu:

4 Piruetas.:

Roberto Almeida disse...

Dói-me profundamente ver alguém tão jovem dispôr de sua vida de maneira tão trágica e premeditada. O suicídio não é o fato relevante, tampouco as pessoas que o incentivaram cometer tal ato fatídico. Morrer é algo natural e está ligado a vida por linhas tênues. Viver e morrer são aspas onde o nosso querer, por entre elas, está inserido. O que, de fato, é relevante nesta história toda é vermos jovens, adultos, idosos não saberem lidar com as pressões cotidianas e nem compreenderem que tais pressões não merecem consideração, são apenas pontuações, regras que devemos colocar no lugar certo ou não, em nossas vidas. O jovem Gageiro quis partir, pois, apesar de tods sua sensibilidade, de toda sua inteligência ele não conseguiu decifrar-se. Ele era a sua própria esfígie e o enigma sua própria alma. Já passei por este enfrentamento, contudo escolhi entender os mecanismos que me compuseram ao invés de destruí-los. Creio que ele não deva estar sofrendo, pois seu mote não era a culpa e sim o medo.

Mr. Ziggy disse...

Gostei da sua ponderação. Demostra sabedoria e temperança. Bjos!

Smartphone disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Smartphone, I hope you enjoy. The address is http://smartphone-brasil.blogspot.com. A hug.

Fernando Locke disse...

GRande Karine! sempe com boas reflexoes. Yonlu conseguiu uma coisa e perdeu outra, foi o Aquiles. Teve fama, conseguiu expor seu trabalho, mas...morreu jovem. Creio que vivia sem amigos de verdade, sem Deus no coração, sua familia possivelmente não lhe dava a atenção que ele gostaria. A dor deve ter sido gigantesca. Yonlu,não te conheci, mas que DEus lhe acólha e vc possa descansar em paz!

 

Blog Template by BloggerCandy.com