terça-feira, 25 de março de 2008

Não te vás de mim.

Dádiva minha, porto em que ancoro,
Fiz de teus braços a canção de meus dias,
dancei-a em passos que não sabias,
embalada pelo adeus que ignoro.

Se te vais, ainda que por um instante,
tira de mim tudo o que adoro,
deixa silêncios em que não moro,
Palavras, e nada mais adiante.

Não te vás de mim, nem mais um dia,
Pois este seria o mais agoniante
de todos aqueles que te precisaria.

Mas fique para que meu peito cante,
e torna-me-ei tua suave moradia,
somente para nunca te ter distante.


(Sim, este é para você.)

5 Piruetas.:

Gldbzn disse...

S2

Camilinha disse...

O l'amour...

... sempre ele a nos elevar nesta vida...

beijos daqui...

Filipe Garcia disse...

Que bonito...

Mr. Ziggy disse...

Tb achei bonito! Com versos assim, acho que ele nao vai nao. Ele fica e cria raiz, pra dai nao sair mais. Bjo!

Mr. Ziggy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
 

Blog Template by BloggerCandy.com