quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Paredes.

Há dentro de mim um segredo,
Cerrado entre mil faces do rosto
Escondido entre os tipos de gosto,
Selado, mas ainda sim meu.

Um eu que se esconde nos olhos,
Que te tranca da porta pra fora,
Que insiste em te mandar embora,
Até mesmo quando te quero perto.

Segredo de certo guardado,
Atrás das portas que bates,
Do espaço que agora invades,
Dos muros que tentas quebrar...

Demorei tanto para os formar!
Não batas tão forte assim...!
Respeite as paredes que há em mim,
Respeite o lugar que me escondo.

Derrubas os castelos que monto,
Faz de um mês anos corridos,
Faz da ausência momentos vividos,
Faz de mim assim, tão tua...

Retenhas teu querer na rua,
Meu eu é um segredo ainda preso,
Se queres, talvez não saias ileso,
Se queres, faça as paredes cair...

De forma que eu não precise fugir,
Ao ouvir tuas batidas em minha porta,
que eu entenda o que te importa,
que tuas palavras não sejam vento!

Bateste tão forte aqui dentro,
que meu eu escuta a tua voz,
sacudindo de forma veloz
as muralhas que um dia construí...

Pense antes de fazê-las cair,
Há dentro de mim um segredo,
Que guardo, coberta de medo,
De que o amor me faça solidão.

2 Piruetas.:

Luis Fernando disse...

Muito bom! com bastante rimas e aliteraçoes! o titulo já diz tudo. situaão dificil esta em que, pelo menos uma vez na vida nos encontramos, como se estivessemos em uma torre, queremos descer, mas é tão bom dentro da torre, pode ser melhor lá fora, mas a queda pode deixar grandes marcas. solidão...amor, caminham lado a lado.

Jander Luiz Rama disse...

Oi Karine....muito legal teu blog...é tua essa poesia?
Olha só...tenho só um blog agora, o Soul. O Spirit não tá mais valendo.

Um abraço e Paz

 

Blog Template by BloggerCandy.com