quarta-feira, 25 de julho de 2007

Cegueira

Por tantos dias andei cega,
Por tantos dias vaguei...
Tão somente não percebia,
apalpava paredes que derrubei.

Como o cego eu clamei,
Em meio a multidão eu gemia!
Tu, ó Deus, abristes meus olhos
e percebi tudo o que não via!

Oh! Cegueira que me perseguia!
Oh, egoísmo insensato!
Digo que não és mais meu guia!

Felizes aqueles que percebem,
Que os olhos nada vêem de fato,
quando cegados pela hipocrisia!

1 Piruetas.:

renatoziggy disse...

Amei o soneto! Dá pra fazer uma música com ele, sabia?! Eu estou aqui tentando conhecer um pouco das águas desse rio de que você fala em seu profile do blog. Grande abraço do teu mano que mal te conhece mas que em Cristo já te ama muito: Mr. Ziggy. o/\o~

 

Blog Template by BloggerCandy.com