segunda-feira, 11 de junho de 2007

Espera

Estranho, mas permaneço,
me fortaleço em esperar.
Espero o que ainda não vejo
Espero o que há de chegar...

Debruço-me em meus pensamentos
desenho as formas que o vento me dera
Perfumo as linhas do tempo
Com os suspiros de minha espera


Sim, espero por você
e meu olhar se estende por entre as ruas
se joga a caça de lembranças tuas
faz curvas por entre tantos...



Fico a buscar teus encantos!
Fico a vagar entre versos!
Tão seus, porém tão dispersos,
Tão cheios desta busca que canto...



Olho, e não te vejo passar...
Pinto no céu teu sorriso doce!
Olho pra mesma estrada por onde foste...
na sina de esperar e esperar...



Ah... Saudade que me faz penar!
Onde escondeste meu amado?
De certo está aprisionado
nas lágrimas que me fazes derramar!



Estranho, mas permaneço,
me fortaleço em esperar.
Espero o que ainda não vejo
Espero o que há de chegar...

0 Piruetas.:

 

Blog Template by BloggerCandy.com